sábado, 7 de julho de 2012

SEM NADA


Sem perspectiva de vida
Vejo aquele cidadão
sem nome sem lida
apenas esperando que
do céu,caia o pão
que mate sua fome
por isso espera
ajuda de seu irmão.
Mulher não pode ter,
como sustentá-la?
Tão pouco filhos
como alimentá-los?
Por isso se afoga
no mar da bebida
e viaja na fumaça
do esquecimento
afim de que um dia
de alguma forma
acabe o sofrimento.
 1995
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como boneca de louça

Olho todos a minha volta nada sabem do meu ser e o que mais me revolta é que fingem não me ver. Busco falar com as portas com as jan...