sábado, 17 de dezembro de 2011

ALEGRIA

Sinto neste instante
uma alegria inefável
que invade minha’lma.
A chuva que cai
parece banhar meu corpo
-este ser materialmas
banha também
o meu espiritual.
É como se não houvesse
dor, tristezas ou mazelas.
Sinto o aroma de rosas
a brisa do meu corpo
as gotículas no meu rosto.
Parece que flutuo
em plena chuva
sem amparo
sem bens
sem nada.
30/01/2003

Um comentário:

  1. Elô, que saudade!
    Muito bom saber que estás feliz, fico feliz também.
    Beijos.
    Clarissa

    ResponderExcluir

Como boneca de louça

Olho todos a minha volta nada sabem do meu ser e o que mais me revolta é que fingem não me ver. Busco falar com as portas com as jan...