terça-feira, 12 de janeiro de 2016

ABANDONO

 
Aqueles dias para mim
foram somente de tortura
vagando pelas ruas
totalmente imatura.

Não havia ninguém
que pudesse me apoiar
só havia, porém
o mar, o sol a me confortar.

Lamentava meu destino
triste a soluçar
conversava com o vento
para aliviar meu penar.

Não tinha ninguém na vida
eu era um cão sem dono
hoje dou graças a Deus
ter superado o abandono.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como boneca de louça

Olho todos a minha volta nada sabem do meu ser e o que mais me revolta é que fingem não me ver. Busco falar com as portas com as jan...