domingo, 30 de agosto de 2015

SONETO DE AMOR

Pensei em fazer um romance
que abordasse nossa história
que guarda promessas
de uma eterna amizade.
 
Pensei em fazer um poema
que lembrasse
a nossa paixão
devastadora  e veloz
como um furacão.
 
Pensei em fazer um verso
tão doce como mel
tão delicado como uma flor.
 
Resolvi escrever uma palavra
que resumisse todo o sentimento
essa palavra: AMOR!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como boneca de louça

Olho todos a minha volta nada sabem do meu ser e o que mais me revolta é que fingem não me ver. Busco falar com as portas com as jan...