Pular para o conteúdo principal

O MESTRE DA CULTURA POPULAR

Este ano o educandário
 Nossa Senhora da Conceição
Irá homenagear um artista popular
Que teve participação na educação.

Á cultura nordestina
Sua grande contribuição.
Como músico, produtor
Professor e artesão.

Com honra e alegria
Iremos um pouco contar
Sua gloriosa história
Que entre gerações irá ficar.

Também foi criança um dia
O mestre da cultura popular
E com toda alegria vivia
A cantar, tocar rabeca e dançar.

Conhecido como Mestre Salu
Ele é Manoel Salustiano Soares
Nascido no interior de Pernambuco
Em Aliança, cidade de bons ares.

Ensinado por seu pai
Aprendeu o jovem Salu
A tocar e produzir rabeca
De imburana, pinho e mulungu.

Foi mostrando suas artes
Personagens de folclore e maracatu
De Aliança para o mundo
Levados de norte a sul.

Sempre participava
Dos folguedos de Aliança
Que cada vez o encantava
Bumba-meu-boi e toda festança.

Mas foi o cavalo-marinho
A sua maior paixão
Além de contemplar as cantorias
Danças e folguedos da região.

Personagens, músicas e coreografias
Começou então, a criar
Foi à França, Estados Unidos, Cuba  e Bolívia
Sua arte divulgar.

 Aos 62 anos, no Recife
O Mestre Salu faleceu
31 de agosto de 2008
O céu de alegria se encheu.

Pois lá em cima mestre Salu
Continua sua festança
 E nós cá na terra
Continuamos com sua herança.

De arte, cultura e alegria
Cavalo-marinho e arrelim
Com Mateus e Catirina
Tudo isso pra você e pra mim.

Mas vamos minha gente
Do Mestre Salu se despedir
E continuar a nossa festa
Porque muita alegria está por vir.

Eloisia Serafim- 05/2009



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ABANDONO

Aqueles dias para mim
foram somente de tortura
vagando pelas ruas
totalmente imatura.

Não havia ninguém
que pudesse me apoiar
só havia, porém
o mar, o sol a me confortar.

Lamentava meu destino
triste a soluçar
conversava com o vento
para aliviar meu penar.

Não tinha ninguém na vida
eu era um cão sem dono
hoje dou graças a Deus
ter superado o abandono.

Sorriso de Criança

Deus ao criar o mundo
e tudo que nele há
criou o homem e a mulher
deixando um vazio no ar.

Faltando a doce inocência
em forma de arcanjo
simplicidade de uma hortênsia
pureza de um anjo.

Criou, então, a criança
de rosto doce e risonho
ao mundo uma esperança
à maldade, um escudo
se não fosse
o sorriso de criança
não haveria alegria nesse mundo.

Eloisia Serafim Bezerra

Pintor Pino Daeni

Os sentimentos norteiam nossa vida e a sensibilidade norteia Sentimentos.Alvaro Granha Loregian