Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho 1, 2011

O CÉU DAQUI E O CÉU DE LÁ

O céu daqui
Jamais será como lá
Aqui só se ver nuvens
Lá só se via estrelas
E nas noites de lua
As pessoas ficavam nas ruas
Apreciando a linda noite
E sua chuva de estrelas cadentes.

Aqui ficamos em nossas casas
Como se fosse em presídios
Cercado de grades
E o céu só pode ser visto
Entre as brechas das janelas.

Lá ou cá eu era prisioneira
Mas, lá, podia apreciar
A liberdade da natureza
Aqui, nem isso posso
Porque há pessoas que acham
Que podem ser melhores que Deus.

12/2010

conto: O CAÇADOR DE SORTE

_ Meu Deus acordei muito tarde !!!!!-gritava o ancião- já são 8:00hs, o sol já está alto, preciso colocar água nas minhas plantas. Que desespero para um homem daquela idade estava se preocupando também em aguar plantas. Mas, bem que ele tinha lá os seus motivos, pois ninguém se preocupava assim sem nenhuma razão. _ Preciso aguá-las logo! preciso aguá-las logo! Várias vezes repetia – parecia está desvairando-se. Logo ia para seu extenso jardim, onde havia várias plantas, comigo-ninguém-pode, arruda, trevo, bem como lindas flores: cravos, orquídeas, rosas de variadas cores, jasmim e outras, cada qual exalando seu perfume especial. Com dinheiro de sua aposentadoria comprava muitas coisas, de culturas diversas, ele dizia que era para atrair a sorte. _ Pronto minhas plantinhas, eu já as aguei, vocês estão alegres e lindíssimas. A tardinha eu volto para alimentá-las com os adubos que comprei ontem e matarei a sede todas, pois o dia hoje está muito quente. Ainda no jardim visitava os gnomos gesso …