quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

SILÊNCIO NA ESCURIDÃO

Quando meu corpo dorme
acorda com vontade meu coração
as vezes meu corpo quase não suporta
a forte e frequente palpitação.

Cada minuto fica mais forte
ao surgir monstros e vultos
parece que até a morte
parece rondar meus pensamentos.

A escuridão é tão longa
que os flashes dos pensamentos
parecem não ter fim
até o dia raiar enfim.

24/07/10

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como boneca de louça

Olho todos a minha volta nada sabem do meu ser e o que mais me revolta é que fingem não me ver. Busco falar com as portas com as jan...