terça-feira, 21 de dezembro de 2010

PÁSSAROS MAGNETIZADOS

Olho o céu e só vejo
Pássaros ferozes e barulhentos
Que sobrevoam o nosso “mundinho”
Pássaros magnetizados
Metalizados, sem ninho
Sem canto, sem carinho.

Os pássaros verdadeiros
Nem tem mais espaço no ar
Para imigrar ou emigrar
Para qualquer lugar.

O homem ampliando seus horizontes
Os pássaros sem seu habitat
Porque sua liberdade está extinta
Nesse planeta que o homem destruindo está.
Ano/1999

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

MENSAGEM PARA REFLEXÃO

Um homem sussurrou: Deus fale comigo.
E um rouxinol começou a cantar
Mas o homem não ouviu.

Então o homem repetiu:
Deus fale comigo!
E um trovão ecoou nos céus
Mas o homem foi incapaz de ouvir.

O Homem olhou em volta e disse:
Deus deixe-me vê-lo
E uma estrela brilhou no céu
Mas o homem não a notou.

O homem começou a gritar:
Deus mostre-me um milagre
E uma criança nasceu
Mas o homem não sentiu o pulsar da vida.

Então o homem começou a chorar e a se desesperar:
Deus toque-me e deixe-me sentir que você está aqui comigo...
E uma borboleta pousou suavemente
Em seu ombro
O homem espantou a borboleta com a mão e desiludido
Continuou o seu caminho triste, sozinho e com medo.
Até quando teremos que sofrer para compreendermos
que Deus está sempre aonde está a vida?

Até quando manteremos nossos olhos e nossos
corações fechados para o milagre da vida que se apresentas
diante de nós em todos os momentos?

Para você meu beijo hoje com sabor de... VIDA!!

Olá pessoal, saiu meu 1º livro de poesias abaixo está a capa:

domingo, 12 de dezembro de 2010

VAIDADE

 Sonho que sou a Poetisa eleita, Aquela que diz tudo e tudo sabe, Que tem a inspiração pura e perfeita, Que reúne num verso a imensidade! Sonho que um verso meu tem claridade Para encher todo o mundo! E que deleita Mesmo aqueles que morrem de saudade! Mesmo os de alma profunda e insatisfeita! Sonho que sou Alguém cá neste mundo... Aquela de saber vasto e profundo, Aos pés de quem a terra anda curvada! E quando mais no céu eu vou sonhando, E quando mais no alto ando voando, Acordo do meu sonho... E não sou nada!...

Florbela Espanca

PÁSSAROS MAGNETIZADOS


Olho o céu e só vejo
Pássaros ferozes e barulhentos
Que sobrevoam o nosso “mundinho”
Pássaros magnetizados
Metalizados, sem ninho
Sem canto, sem carinho.

Os pássaros verdadeiros
Nem tem mais espaço no ar
Para imigrar ou emigrar
Para qualquer lugar.

O homem ampliando seus horizontes
Os pássaros sem seu habitat
Porque sua liberdade está extinta
Nesse planeta que o homem destruindo está.
Ano/1999









sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

A VERDADEIRA GUERRA

A guerra que vejo
não está nas armas
porque elas não expressam
sentimentos;
A guerra está no coração
daqueles cujo amor
não floresceu.
A guerra não está
na bomba atômica;
mas na alma
daqueles em que o ódio
os cobre como um manto.
A guerra não está na miséria física
ou econômica;
mas no espírito fraco
e pobre de amor.



PALIATIVOS


As feridas
que as mágoas causam
nem sempre saram
apenas são usados
paliativos que acalmam.

Paliativos representados
por palavras e diálogos
as vezes pouco análogos
que mesmo sem querer
como tentativa são usados.

Mesmo assim graças a eles
se pode continuar a viver
e com os bons paliativos
podemos sobreviver.

01/08/10




VENTOS D'ALMA

Ventos que uivam
rondando meus ouvidos
parecem dizer
segredos proibidos.

Esses ventos vêm de longe
lá de dentro da alma
formando ciclones
que aos poucos se espalham.

Ventos ferozes
que rugem como leões
Ventos nervosos
que fogem dos grilhões.

E o meu corpo já cansado
espera apenas que os ventos
se espalhem para bem longe
junto com eles meus lamentos.


29/07/10

INFÂNCIA



Infância querida
como é bom lembrar
das brincadeiras na praça
dos cochichos inocentes
dos sorrisos perdidos
na mente da gente
as palmadas da mãe
os choros consequentes
lágrimas contidas na lembranças
e dos sonhos adolescentes.


quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Tudo depende de mim

 

 

Hoje levantei cedo pensando no que tenho a fazer antes que o relógio marque meia-noite.

É minha função escolher que tipo de dia vou ter hoje.
Posso reclamar porque está chovendo… ou agradecer às águas por lavarem a poluição.
Posso ficar triste por não ter dinheiro… ou me sentir encorajado para administrar minhas finanças, evitando o desperdício.
Posso reclamar sobre minha saúde… ou dar graças por estar vivo.
Posso me queixar dos meus pais por não terem me dado tudo o que eu queria…. ou posso ser grato por ter nascido.
Posso reclamar por ter que ir trabalhar…. ou agradecer por ter trabalho.
Posso sentir tédio com as tarefas da casa… ou agradecer a Deus por ter um teto para morar.
Posso lamentar decepções com amigos… ou me entusiasmar com a possibilidade de fazer novas amizades.
O dia está na minha frente esperando para ser o que eu quiser ser.
Charles Chaplin

Simplesmente lindo...

Sorri quando a dor te torturar
E a saudade atormentar
Os teus dias tristonhos vazios

Sorri quando tudo terminar
Quando nada mais restar
Do teu sonho encantador

Sorri quando o sol perder a luz
E sentires uma cruz
Nos teus ombros cansados doridos

Sorri vai mentindo a sua dor
E ao notar que tu sorris
Todo mundo irá supor
Que és feliz
Charles Chaplin

Charles Chaplin- DE tudo um pouco

A vida me ensinou a dizer adeus às pessoas que amo, sem tirá-las do meu coração,sorrir às pessoas que não gostam de mim, para mostrá-las que sou diferente do que elas pensam,calar-me para ouvir, aprender com meus erros,afinal, eu posso ser sempre melhor!
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade,
Para que eu possa acreditar que tudo vai mudar,a abrir minhas janelas para o amor.E não temer o futuro,A lutar contra as injustiças.Sorrir quando o que mais desejo é gritar todas as minhas dores para o mundo.
Fazer de conta que tudo está bem quando isso não é verdade.Para que eu possa acreditar que tudo vai mudar.

Charles Chaplin

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

SILÊNCIO NA ESCURIDÃO

Quando meu corpo dorme
acorda com vontade meu coração
as vezes meu corpo quase não suporta
a forte e frequente palpitação.

Cada minuto fica mais forte
ao surgir monstros e vultos
parece que até a morte
parece rondar meus pensamentos.

A escuridão é tão longa
que os flashes dos pensamentos
parecem não ter fim
até o dia raiar enfim.

24/07/10

MAR DE ILUSÕES

MAR DE ILUSÕES

Neste infindo
mar das ilusões
É possível encontrar
sorrisos e lamentações.

Ambas se cruzam
entre ondas torturantes
dos pensamentos ilusórios
de hoje e de antes.

As ondas das incertezas
que vão e vem na vida
fazendo na vida proezas
de esperança e lida.

Que se tente e sustente
com labor e penar
para um dia essa mente
possa enfim da solidão se libertar.

23/07/10

VIOLÊNCIA

VIOLÊNCIA


Estou cercada de muros.
Grades. Grilhões.
A violência assusta...
Liberdade não temos mais
as cidades estão caóticas
as pessoas estão neuróticas.
Drogas nas mãos, são doces
de crianças e adolescentes,
que tão cedo deixam de ser inocentes.
Pois a hipocrisia e a pobreza
não os deixa ver
o que há de riqueza
dentro de cada ser.

2000

O AMOR


AMOR

O amor é como a brisa da manhã
vem de mansinho encher de paz
e bem-estar os corações
bem-aventurados de bondade, porque:
Só o amor constrói
Só o amor abençoa
Só o amor perdoa
Só o amor enche nossa alma
de paz e riqueza espiritual.



terça-feira, 7 de dezembro de 2010

COMO BONECA DE LOUÇA

Olho todos a minha volta
nada sabem do meu ser
e o que mais me revolta
é que fingem não me ver.

Busco falar com as portas
com as janelas talvez
mas não escuto respostas
uma única só vez.

Por isso desabafo
fazendo alguns rabiscos
pra a solidão amansar
choro, escrevo e me arrisco.

Quem sabe eu encontre alguém
e um dia este me ouça
e eu deixe de ser como outrora
uma boneca de louça.

SAUDADE II

Saudade palavra triste
quando não se pode esquecer
alguém que na lembrança insiste
no coração permanecer.

Bem que disseram-me
que vale apenas por amor sofrer
e um dia chorar de saudade
até quem sabe de amor morrer.

E na realidade
não ter nada pra relembrar
e o peito sofrido de saudade
do que não pode alcançar

Como boneca de louça

Olho todos a minha volta nada sabem do meu ser e o que mais me revolta é que fingem não me ver. Busco falar com as portas com as jan...